Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
ENQUETE
Qual a sua religião?
Evangélico
Católico
Testemunha de Jeová
Espírita
Ateu
Mórmom
Macumbeiro
Satanista
Ver Resultados






Partilhe este Site...

link 317438, download pdf, Is This a Zombie?: v. 1, free book, download book, pdf free, download book, download book, download pdf, this link,

O ARGUMENTO COSMOLÓGICO (P2)
O ARGUMENTO COSMOLÓGICO (P2)

O ARGUMENTO COSMOLÓGICO – A REFUTAÇÃO DA REFUTAÇÃO

 

Já temos aqui no site um artigo que visa defender precisamente o Argumento Cosmológico Kalam, especialmente para aprendermos como o argumento funciona e como ele é comprovadamente verdadeiro à luz de todas as evidências que nós temos em vista. Para quem quiser ver a defesa de William Lane Craig do Argumento Cosmológico, clique aqui. O texto que será passado a seguir é uma carta respondida a um ateu, que pediu orientações em vista a um artigo de alguém que achou que refutou o argumento cosmológico. O que se segue é a pergunta dele e a minha resposta.

 

 

Pergunta

 

Olá, Lucas. Quero que você entre neste site e se você não conseguir entra com aparição "Página não encontrada", pesquisa lá na Google a palavra "Cosmologia refutação" para você ver logo de Cara o quanto este Norman Geisler não é cientifíco. Eu posso até me tornar um Cristão, mas primeiro quero que você refute este texto todo deste site que eu vou te enviar: http://www.ruckert.pro.br/blog/?p=3920.
Se tiver algo como Bons argumentos para refutar este tipo de argumento bem adequado, me mostre! (Ateu, São Bernardo do Campo/SP – 14/03/2011)

 

Resposta

 

OLÁ, AMIGO.
PRIMEIRAMENTE QUERO DIZER AQUI QUE O AUTOR DO LINK QUE VOCÊ ME PASSOU NÃO ENTENDE NADA SOBRE AS PREMISSAS DO ARGUMENTO COSMOLÓGICO. ELE NA VERDADE NEM APRENDEU COMO SE SEGUE AS PREMISSAS. ELE ACHOU QUE REFUTOU A PREMISSA NÚMERO OITO E ENTÃO A CONCLUSÃO ESTAVA REFUTADA. INFELIZMENTE O SUJEITO QUE ESCREVEU AQUILO NÃO ENTENDEU QUE O ARGUMENTO FUNCIONA DESTA MANEIRA:

1. Tudo que começa a existir tem uma causa para sua existência.
2. O universo começou a existir.
3. Portanto, o universo tem uma causa para a sua existência.

INFELIZMENTE O ELEMENTO QUE TENTOU REFUTAR O ARGUMENTO COSMOLÓGICO NÃO ENTENDEU QUE AS PREMISSAS DO MEIO NÃO SE TRATAM REALMENTE DE OUTRAS PREMISSAS PARA CHEGAR A CONCLUSÃO, MAS SIM MERAMENTE DE ARGUMENTOS DE SUPORTE PARA A SEGUNDA PREMISSA, E DENTRO DELA MESMA. OU SEJA, AINDA QUE ELE DERRUBASSE TODOS ESSES ARGUMENTOS DE SUPORTE, O ARGUMENTO EM SI AINDA CONTINUARIA VÁLIDO. NO CASO DO DR. CRAIG, ELE ARGUMENTOU DIZENDO QUE O UNIVERSO COMEÇOU A EXISTIR (PREMISSA 2) E DEPOIS ARGUMENTOU SOBRE A IMPOSSIBILIDADE DE UM INFINITO REAL QUANTITATIVO.

NOUTRAS PALAVRAS, A ALEGAÇÃO DE QUE NÃO EXISTE UM INFINITO REAL SERVE APENAS COMO UMA “BASE” EM CASO QUE O OPONENTE QUEIRA NEGAR A EVIDÊNCIA DO PONTO 2. MAS O PRÓPRIO ATEU CONFESSOU E ADMITIU A VALIDADE DO PONTO 2 E, PORTANTO, NEM SE FAZ NECESSÁRIO O ARGUMENTO DE SUPORTE! O ATEU QUE RESPONDEU AO ARGUMENTO DEVERIA SABER A DIFERENÇA ENTRE A PREMISSA E O ARGUMENTO DE SUPORTE DENTRO DA PRÓPRIA PREMISSA, PARA NÃO PASSAR VERGONHA COMO FEZ ALI. SE ELE ENTENDESSE REALMENTE O ARGUMENTO, AO INVÉS DE DEUTURPÁ-LO COMPLETAMENTE, ELE PASSARIA DIRETO DO PONTO 2 (QUE ELE ADMITIU SER VÁLIDO) PARA O PONTO 3 (A CONCLUSÃO). VEJAMOS NOVAMENTE MAIS DE PERTO OS ARGUMENTOS:

1. Tudo que começa a existir tem uma causa para sua existência.
2. O universo começou a existir.
3. Portanto, o universo tem uma causa para a sua existência.

ELE RESPONDEU AO ARGUMENTO ALEGANDO A NÃO-VALIDADE DO PONTO 1, MAS CONFIRMOU O PONTO 2, NEGANDO CONTUDO QUE NO PONTO 3 ESSA CAUSA SEJA DEUS. VEJAMOS, ENTÃO, EM CIMA DE QUAL “BASE” ELE NEGOU O PONTO 1:

ELE DISSE:
“1. FALSO – Não é verdade que tudo o que começe a existir tenha uma causa para sua existência. Causa é uma propriedade de eventos e não de seres. O que pode ter causa é o evento da passagem da inexistência para a existência de um ser e não o próprio ser. Mesmo isto não precisa ter causa. A concepção de que todos os eventos sejam efeitos de causas se origina da observação diuturna dos eventos que ocorrem dentro da escala de tempos e dimensões acessíveis à percepção humana. Tal conclusão é um raciocínio indutivo, isto é, que obtém uma assertiva geral com base na confirmação de muitas assertivas particulares do mesmo tipo. Todo raciocínio indutivo pode ser derrubado por um único contra exemplo. A possibilidade de observação de eventos em nível atômico e subatômico da matéria mostrou que existem muitos que são fortuítos, isto é, que ocorrem sem que nada os desencadeie. Certamente que sua ocorrência depende do preenchimento de condições que os possibilitem. Mas condição não é causa, pois causa é o que determina. Nesta categoria estão o decaimento radioativo de núcleos e a emissão de radiação por átomos e moléculas exitados. A excitação é condição e não causa da emissão. Esta se dá fortuitamente, sem nada que a desencadeie. A única informação que se tem é da probabilidade de decaimento para um nível mais baixo de energia ao fim de um certo tempo. O mesmo se dá com a radioatividade. Logo, a condição necessária para a conclusão por indução não prevalece e, portanto, não é verdade que todo evento seja um efeito, isto é, que possua causa. Argumenta-se que a causa seria oculta. Pode ser que se venha a descobrir alguma, mas o importante é que não há necessidade lógica nenhuma de que seja preciso haver uma causa. Que fique bem claro que a existência de causa é um conclusão “a posteriori”, não sendo obrigatória. Há que se investigar cada caso”

EU NÃO ACREDITO QUE ELE REALMENTE TENTOU DESCARADAMENTE NEGAR A PRIMEIRA PREMISSA!!! COM TODA A SINCERIDADE, MAS EU ESTOU REALMENTE CHOCADO COM ALGUÉM QUE REALMENTE ACREDITA QUE ALGO POSSA COMEÇAR A EXISTIR SEM UMA CAUSA DE SUA EXISTÊNCIA. ESTE É EXATAMENTE O PRINCÍPIO MAIS BÁSICO DENTRO DA CIÊNCIA! CIENTTIFICAMENTE DIZER QUE TUDO O QUE TEM INÍCIO TEM UMA CAUSA É TÃO ÓBVIO QUANTO MATEMATICAMENTE AFIRMAR QUE 1+1=2! A LEI DA CAUSUALIDADE É O PRINCÍPIO FUNDAMENTAL DA CIÊNCIA. SEM ESSA LEI DA CAUSUALIDADE, É IMPOSSÍVEL HAVER CIÊNCIA. ATÉ MESMO O GRANDE CÉTICO DAVID HUME CONFESSOU QUE ELE JAMAIS PROPÔS ALGO TÃO RIDÍCULO E ABSURDO COMO QUE ALGO TEVE INÍCIO SEM TER UMA CAUSA. NEM ELE PODERIA NEGAR A LEI DA CAUSUALIDADE. DE FATO, ELE ESCREVEU DIZENDO:

"Nunca fiz a tão absurda proposição de que alguma coisa possa surgir sem uma causa!” (The Letters ofDavid Hume, 2 vol. New York: Garland, 1983, v. 1, p. 187)

O PRÓPRIO PAI DA CIÊNCIA MODERNA, FRANCIS BACON, TAMBÉM ADMITIU O ÓBVIO:

“O verdadeiro conhecimento só é conhecimento pela causa” (The New Organon, 1620)

DITO EM TERMOS SIMPLES, A CIÊNCIA É UMA BUSCA PELAS CAUSAS. É ISTO O QUE OS CIENTISTAS FAZEM: ELES TENTAM DESCOBRIR O QUE CAUSOU O QUÊ! NOS RESTAM EXEMPLOS DE COMO ALGO NÃO VEM A EXISTÊNCIA SENÃO POR UMA CAUSA. POR EXEMPLO, QUANDO UM HOMEM ESTÁ DIRIGINDO O SEU CARRO EM UMA AVENIDA, NUNCA VAI APARECER NA SUA FRENTE UM OUTRO CARRO DO NADA, SEM UM MOTORISTA E NEM UMA CAUSA! SABEMOS QUE MUITOS GUARDAS DE TRÂNSITO OUVEM ESSA HISTÓRIA, MAS ISSO NÃO É VERDADE. SEMPRE VAI EXISTIR UM MOTORISTA OU ALGUMA OUTRA COISA POR TRÁS DO APARECIMENTO SÚBITO DAQUELE VEÍCULO NA SUA FRENTE. UMA VEZ SENDO QUE A LEI DA CAUSUALIDADE ESTÁ PERFEITAMENTE ESTABELECIDA PELA CIÊNCIA E POR TODOS OS CÉTICOS DA HISTÓRIA, ENTÃO ELA É VERDADEIRA.

DE FATO, NINGUÉM NO RAMO CIENTÍFICO DISCORDA DESTA POSIÇÃO, POIS SEM ELA NÃO EXISTIRIA A PRÓPRIA CIÊNCIA! A CIÊNCIA ATUA SOBRE PRINCÍPIOS, E O MAIOR PRINCÍPIO NO RAMO CIENTÍFICO É A LEI DE CAUSA E EFEITO. NÃO ACREDITE EM TUDO O QUE VOCÊ LÊ NOS SITES OU ASSISTE NO YOUTUBE – PESQUISE AS BASES CIENTÍFICAS ANTES DISSO! TODA CAUSA É ANTERIOR AO SEU EFEITO. VEJAMOS MAIS ALGUNS EXEMPLOS CLAROS E ELUCIDATIVOS: O RESFRIADO É CAUSADO PELA CHUVA, QUE É CAUSADA PELA EVAPORAÇÃO, QUE É CAUSADA PELO CALOR, QUE É CAUSADO PELO SOL. NESTE MUNDO MATERIAL E VISÍVEL, AS CAUSAS EFICIENTES SE CONCATENAM UMAS ÀS OUTRAS, DE TAL MODO QUE ELAS FORMAM UMA SÉRIE EM QUE UMAS SE SUBORDINAM ÀS OUTRAS.

DESDE MODO, SE FOR SUSPENSA UMA CAUSA, SERÁ SUSPENSA O SEU EFEITO E, SUSPENDENDO A PRIMEIRA, NÃO HAVERÁ AS INTERMEDIÁRIAS E NEM TAMPOUCO HAVERÁ A ÚLTIMA. CONSEQUENTEMENTE, A SÉRIE DE CAUSAS EFICIENTES TEM QUE SER PERFEITAMENTE DEFINIDA E, PORTANTO, EXISTE UMA CAUSA PRIMEIRA QUE CAUSOU TODAS AS DEMAIS COISAS E QUE NÃO FOI CAUSADA. E É EXATAMENTE ESTA CAUSA-PRIMEIRA QUE CHAMAMOS DE “DEUS”. ASSIM VEMOS QUE O MOTIVO REAL PELO QUAL ELE NEGA A EVIDÊNCIA ÓBVIA DA PREMISSA NÚMERO 1 NÃO É PORQUE TENHA BONS ARGUMENTOS CIENTÍFICOS PARA ISSO, MAS SIM PORQUE NÃO TEM COMO REFUTAR UM ARGUMENTO TÃO FORTE, E PARA ISSO APELA ATÉ MESMO AOS MAIORES ABISMOS ANTICIENTÍFICOS, POIS ELE SABE QUE VALIDANDO A PREMISSA, VALIDA JUNTAMENTE A EXISTÊNCIA DESTA PRIMEIRA CAUSA, OU SEJA, VALIDADE A EXISTÊNCIA DE DEUS.

A LEI DA CAUSUALIDADE É TÃO ÓBVIA, MAS TÃO ÓBVIA, QUE NEGÁ-LA SIGNIFICA NEGAR ATÉ MESMO O PRÓPRIO PROCESSO DE PENSAMENTO! SIM, É ISSO MESMO QUE VOCÊ LEU: O PENSAMENTO EXIGE QUE REUNAMOS NOSSAS CAUSAS A FIM DE CHEGARMOS ÀS CONCLUSÕES (EFEITOS). SENDO ASSIM, SE ALGUÉM LHE AFIRMAR QUE NÃO ACREDITA NA LEI DA CAUSUALIDADE, BASTA REPLICARMOS ENTÃO A ESTA PESSOA: “O QUE FEZ VOCÊ CHEGAR A ESTA CONCLUSÃO”? VEJA QUE NEGAR A LEI DA CAUSUALIDADE SIGNIFICA NEGAR AQUILO QUE É PRESENTEMENTE INEGÁVEL; SIGNIFICA NEGAR O ÓBVIO, CHEGANDO A NEGAR O PRÓPRIO PROCESSO DE PENSAMENTO! SE ORIGINALMENTE NÃO HOUVE NADA, ENTÃO COMO PODERIA O UNIVERSO VIR A EXISTÊNCIA? A VERDADE DA LEI DE CAUSA E EFEITO É TÃO EVIDENTE QUE NEM SERIA NECESSÁRIO LANÇARMOS MÃO DE UMA ELABORADA DEFESA ARGUMENTACIONAL.

MAS, MESMO ASSIM, VAMOS ANALISAR OS EXEMPLOS QUE O ATEU NOS PASSOU A FIM DE TENTAR DESESPERAMENTE CONTRARIAR A CIÊNCIA E O PRINCIPIO FUNDAMENTAL DA LEI DA CAUSUALIDADE. VEJA QUE ELE FEZ USO DAQUELES MESMOS VELHOS SOFISMAS JÁ ULTRAPASSADOS E REFUTADOS HÁ MUITO TEMPO, INCLUSIVE PELO PRÓPRIO DOUTOR CRAIG. SERIA MUITO BOM QUE AQUELE CARA PELO MENOS SE DESSE AO TRABALHO DE LER O ARTIGO ORIGINAL DE WILLIAN LANE CRAIG NA SUA APRESENTAÇÃO DO ARGUMENTO COSMOLÓGICO KALAM, ANTES DE SAIR POR AÍ FALANDO BESTEIRAS ANTICIENTÍFICAS QUE JÁ FORAM CANSADAS DE SEREM REFUTADAS.

MAS NUNCA É TARDE DEMAIS PARA APRENDER. VEJAMOS: EM PRIMEIRO LUGAR, O PROCESSO DESCRITO POR ELE NÃO REPRESENTA A CRIAÇÃO DA MATÉRIA DO NADA, MAS SIM A CONVERSÃO DE ENERGIA PRÉ-EXISTENTE EM FORMA DE MATÉRIA. ORA, EXISTE UMA ENORME DIFERENÇA ENTRE UMA SENTENÇA E OUTRA. UMA COISA É O NADA ABSOLUTO (ISTO É, SEM TEMPO, SEM MATÉRIA, SEM ESPAÇO) COMO ERA ANTES DO BIG-BANG; JÁ OUTRA COISA COMPLETAMENTE DIFERENTE É O EXEMPLO DADO PELO ATEU DAQUELE SITE, EM QUE TUDO O QUE OCORRE NOS EXEMPLOS PASSADOS POR ELE DIZEM RESPEITO TÃO SOMENTE A CONVERSÃO DE ENERGIA EM MATÉRIA OU VICE-VERSA.

OU SEJA, NÃO CHEGA NEM A “ARRANHAR” A LEI DA CAUSUALIDADE, MUITO MENOS A REFUTÁ-LA! ESSES EXEMPLOS NÃO SERVEM PRA NADA A FIM DE AJUDÁ-LO, POIS NÃO FORNECE UMA ANALOGIA ADEQUADA PARA O EXEMPLO QUE ESTAMOS FALANDO COM RESPEITO AO UNIVERSO COMO UM TODO. A INTERPRETAÇÃO HORRÍVEL QUE ELE FEZ COM RELAÇÃO AOS FENÔMENOS QUÂNTICOS DE MODO ALGUM MOSTRA QUE ALGUMA COISA É FORMADA “DO NADA”; AO CONTRÁRIO, O MUNDO DA FÍSICA NUNCA PRODUZ ALGO DO NADA! O PRÓPRIO WILLIAN LANE CRAIG SE ANTECIPA A ESTE TIPO DE “CONTESTAÇÃO” DA LEI DA CAUSUALIDADE E AFIRMA:

“Uma teoria da gravidade quântica tem sido o objetivo para arranjar uma teoria da gravidade baseada na troca de partículas (gravitões) ao invés da geometria do espaço, o que pode ser trazido para uma Teoria da Grande Unificação que une todas as forças da natureza em um estado super-simétrico no qual uma força fundamental e um tipo simples de partícula existem. Mas não parece haver nada nisso que sugira a possibilidade do vir-a-ser ex-nihilo espontâneo (...) Em verdade, não está de todo claro que esta explicação seja até mesmo inteligível. O que pode significar, por exemplo, através da afirmação de que há uma probabilidade matemática de que o nada deveria gerar uma região de espaço-tempo “onde nada existia antes?” Isto não pode significar que, dado tempo suficiente, uma região do espaço iria pular à existência em certo lugar, já que nem o lugar e nem o tempo existem separados do espaço-tempo. A noção de certa probabilidade de algo saindo do nada, portanto, parece incoerente”

ADEMAIS, A NATUREZA PECULIAR DOS ÁTOMOS DE HIDROGÊNIO NÃO PODE SER O QUE FAZ ESTE VIR-A-EXISTÊNCIA SER POSSÍVEL PARA ELES E NEM PARA OBJETOS DE QUALQUER OUTRO TIPO, UMA VEZ SENDO QUE OS ÁTOMOS DE HIDROGÊNIO NÃO POSSUEM ESTA NATUREZA ATÉ QUE ELES VENHAM A TÊ-LA, OU SEJA, ATÉ QUE AS SUAS VINDAS-A-EXISTÊNCIA TENHA DE FATO OCORRIDO. O ATEU DO ARTIGO DO SITE APARENTEMENTE ATRIBUI ÀS LEIS DA NATUREZA UM TIPO DE STATUS ONTOLÓGICO E CAUSAL TAL QUE ELAS FORÇAM UM “VIR-A-SER” ESPONTÂNEO, MAS ISSO É CLARAMENTE ENGANOSO, JÁ QUE AS LEIS DA FÍSICA NÃO CAUSAM E NEM FORÇAM NADA POR SI PRÓPRIAS: ELAS SÃO MERAMENTE DESCRIÇÕES PROPOSITAIS DE CERTA FORMA E GENERALIDADE QUE OCORRE NO UNIVERSO.

ADEMAIS, SE DEPENDE DA NATUREZA DO ESPAÇO-TEMPO PARA FAZER ISSO, ENTÃO AINDA ASSIM ISSO NÃO PODERIA TER OCORRIDO NO CASO QUE ESTAMOS EXAMINANDO (DA CRIAÇÃO DO UNIVERSO A PARTIR DO NADA), UMA VEZ SENDO QUE NÃO HAVERIA ENTÃO NENHUMA NATUREZA PARA DETERMINAR QUE TAL ESPAÇO-TEMPO DEVESSE EXISTIR. FINALMENTE, TAMBÉM TEMOS QUE LEVAR EM CONSIDERAÇÃO TAL FRAGRANTE DIFERENCIAL ENTRE O EXEMPLO PASSADO POR ELE E A CRIAÇÃO DO UNIVERSO. QUANDO ESTAMOS FALANDO DE “NADA” (COMO OCORREU NA CRIAÇÃO DO UNIVERSO), ESTAMOS FALANDO DA VERDADE CIENTÍFICA MAIS COMPROVADA DO ÚLTIMO SÉCULO: DO BIG-BANG A PARTIR DO NADA; E ESSE NADA É NECESSARIAMENTE: SEM TEMPO, SEM ESPAÇO, SEM MATÉRIA. TUDO ISSO NÃO EXISTIA ANTES DO BIG-BANG, MAS TEVE UM INÍCIO COM ELE.

ORA, PARTÍCULAS E ÁTOMOS DE HIDROGÊNIO ESTÃO DENTRO E NÃO FORA DO TEMPO-ESPAÇO EM QUE VIVEMOS. ELAS NÃO CONDIZEM NEM UM POUCO COM A SEMELHANÇA DA CRIAÇÃO DO UNIVERSO DO NADA, QUANDO NÃO EXISTIA NEM SEQUER O TEMPO, A MATÉRIA OU O ESPAÇO! UM EXEMPLO PODE ELUCIDAR MELHOR AS COISAS: O QUE É O “NADA”? ARISTÓTELES RESPONDEU PERFEITAMENTE A ESTA QUESTÃO: “O NADA É AQUILO COM QUE AS ROCHAS SONHAM”! O “NADA” PELO QUAL O UNIVERSO SURGIU NÃO SÃO “PONTOS MATEMÁTICOS” OU “ÁTOMOS DE HIDROGÊNIO”, NEM TAMPOUCO “ENERGIA POSITIVA OU NEGATIVA”, MAS SIM LITERALMENTE COISA ALGUMA – AQUILO COM QUE AS ROCHAS SONHAM! AGORA IMAGINE SÓ COMIGO: “ERA UMA VEZ O NADA E.... BANG!”; OU MELHOR: “ERA UMA VEZ AQUILO QUE AS ROCHAS SONHAM E.... BANG”! FAZ ALGUMA LÓGICA? É CLARO QUE NÃO.

É MUITO MAIS PLAUSÍVEL E EVIDENTE QUE EXISTIU UM SER ETERNO E PESSOAL, QUE DEU INÍCIO AO UNIVERSO FINITO E CRIADO, O QUAL NÓS OBSERVAMOS O DO QUAL FAZEMOS PARTE. A MATÉRIA TODA SURGINDO DO NADA E POR MEIO DE NADA NÃO PASSA DE ILUSÃO ATEÍSTA DE QUINTA CATEGORIA PARA DEIXÁ-LOS PRESOS NA IGNORÂNCIA; E, PIOR: NUMA IGNORÂNCIA ANTICIENTÍFICA QUE CHEGA AO PONTO DE ADMITIR QUE O ABSOLUTAMENTE NADA POSSA SER O “CRIADOR” DE ABSOLUTAMENTE TUDO O QUE NÓS VEMOS E AQUILO QUE NÃO VEMOS: ISTO É, TODA A MATÉRIA, TODOS OS PLANETAS, TODAS AS GALÁXIAS, TODAS AS MENTES, TODOS OS SERES, TODOS OS ASTROS, TODO O SISTEMA SOLAR, TODOS OS PENSAMENTOS, TODOS OS ANIMAIS, E TUDO AQUILO QUE NÓS VEMOS E O QUE NÃO VEMOS. NÃO, CARO AMIGO ATEU, O NADA NÃO CRIA NADA!

NO MÁXIMO, UMA EXPLOSÃO COMO A DO BIG-BANG APENAS AJUDARIA A DESAJUNTAR E DESORGANIZAR AS COISAS (COMO TODA EXPLOSÃO FAZ DEVIDO À LEI DE ENTROPIA), E NÃO A ORGANIZAR TUDO DA MANEIRA MAIS PERFEITA COMO SE VÊ COM OS SEUS PRÓPRIOS OLHOS – E TUDO ISSO “A PARTIR DO NADA, POR NADA E POR MEIO DO NADA”! PORTANTO, FICA MUITO CLARO QUE O AUTOR DO LINK POR VOCÊ PASSADO NÃO FORNECEU NENHUM TIPO DE BASE PLAUSÍVEL PARA NEGAR A VERACIDADE DA PRIMEIRA PREMISSA DO ARGUMENTO COSMOLÓGICO, QUE É NADA A MAIS DO QUE UM CONCENSO UNIVERSAL NA CIÊNCIA. O QUE NÓS VEMOS POR ESSA PRIMEIRA PREMISSA É NÃO APENAS A CONFIRMAÇÃO ÓBVIA DELA, COMO TAMBÉM PROVAMOS A NECESSARIEDADE DE UMA CAUSA PRIMEIRA QUE FEZ TUDO DO NÃO-SER PARA O SER, A FIM DE QUE POR SUAS OBRAS SEJA CONHECIDA E COMPREENDIDA A SUA GRANDEZA. ALELUIA!

VEJAMOS AGORA O QUE ELE TEM A NOS DIZER SOBRE A SEGUNDA PREMISSA:


”2. CORRETO – O fato de que o Universo tenha começado a existir é fenomenológico, isto é, pode ser que sim ou que não, a resposta dependendo de uma averiguação factual. Não há razão lógica nem ontológica para que seja preciso que tenha havido um começo. Os indícios observacionais cosmológicos apontam no sentido de que, de fato, tenha havido um momento inicial para o Universo. Como o Universo é o conjuto de tudo, dos seres e dos eventos e, inclusive, do espaço e do tempo, em seu começo também se deu o começo do tempo. Antes não havia decurso de tempo e, a rigor, nem houve nenhum “antes”.”

COMO VEMOS, O PROFESSOR ERNESTO APENAS CONFIRMOU AQUILO QUE TODO MUNDO JÁ SABE: QUE O UNIVERSO TEVE UM INÍCIO, E QUE EM SEU COMEÇO TAMBÉM SE DEU O INÍCIO DO TEMPO. ANTES DISSO NÃO HAVIA DECURSO DE TEMPO E NEM HOUVE UM TEMPO “ANTERIOR” AO BIG-BANG. PORTANTO, ELE ASSINA EM BAIXO EM GÊNERO, NÚMERO E GRAU AQUILO QUE OS TEÓLOGOS E A CIÊNCIA JÁ COMPROVARAM HÁ MUITO TEMPO. NÃO DISCORDA EM NADA, E NÃO TRAZ NADA DE NOVO PARA REFUTARMOS.

APARENTEMENTE ELE NÃO TEVE CORAGEM SUFICIENTE PARA REFUTAR O PONTO DOIS DO ARGUMENTO, TENDO QUE DESESPERADAMENTE ATACAR A PRIMEIRA PREMISSA, QUE JÁ FOI AMPLAMENTE DEFENDIDA POR MIM E QUE É UM PRINCÍPIO FUNDAMENTAL NO RAMO CIENTÍFICO: E LEI DA CAUSUALIDADE, UMA VERDADE INCONTESTÁVEL, AINDA MAIS À LUZ DAQUILO QUE O PROFESSOR ERNESTO NOS PASSOU, QUE SÓ SERVIU PARA CONFIRMAR AINDA MAIS A VALIDADE INCONTESTÁVEL DA PRIMEIRA PREMISSA. PORTANTO, ATÉ AQUI VEMOS QUE AS DUAS PREMISSAS CENTRAIS SÃO COMPLETAMENTE E INCONTESTAVELMENTE VÁLIDAS:

1. Tudo que começa a existir tem uma causa para sua existência.
2. O universo começou a existir.

AGORA A CONCLUSÃO SEGUINTE É FEITA POR DEDUÇÃO, E É INEVITÁVEL:

1. Tudo que começa a existir tem uma causa para sua existência.
2. O universo começou a existir.
3. Portanto, o universo tem uma causa para a sua existência.

MAS ANTES DE VER O QUE O PROFESSOR ERNESTO (DO ARTIGO QUE VOCÊ ME PASSOU) TEM A NOS DIZER QUANDO À CONCLUSÃO INEVITÁVEL DO ARGUMENTO, VAMOS DAR UMA PASSADINHA RÁPIDA PARA O ARGUMENTO DO CRAIG SOBRE A IMPOSSIBILIDADE DE UM INFINITO REAL QUANTITATIVO EM UMA ADIÇÃO DE SUCESSAO DE ACONTECIMENTOS PASSADOS. O ATEU QUE ESCREVEU AQUELE ARTIGO OBJETOU A ESSA CONCUSÃO DIZENDO:

“Uma série temporal de eventos para o passado pode ser infinita sim, desde que entendida como construída de frente para trás, a partir de hoje”

OU SEJA, ELE É A FAVOR DE UM INIFINITO REAL DESDE QUE ENTENDIDO COMO CONSTRUÍDO DE FRENTE PARA TRÁS, A PARTIR DE HOJE. APARENTEMENTE, PARA VARIAR OS SEUS “ARGUMENTOS” SÃO FRAQUÍSSIMOS COMO SEMPRE, BASEADOS APENAS E PURAMENTE NA IDEIA ERRÔNEA DE QUE NÃO SÃO APRESENTADOS ARGUMENTOS CONTRÁRIOS A ISSO:

“É claro que pode existir uma regressão temporal infinita, tanto para o passado quanto para o futuro, pois o tempo é uma entidade quantificável, seja quantizável ou não. Isto significa que se pode associar ao tempo, de forma biunívoca , um intervalo de números reais ou inteiros (no caso de ser quantizado), com origem (zero) arbitrariamente posicionada. Como foi dito no item, nada obsta a existência de grandezas infinitas no mundo real, sejam inteiras ou contínuas”

SE VOCÊ ANALISAR CUIDADOSAMENTE CADA UMA DAS “EXPLICAÇÕES” DELE COM RESPEITO AO INFINITO REAL (COMO EU FIZ) VOCÊ VERÁ QUE AO LONGO DE TODO O TEXTO DELE NÃO HOUVE SEQUER UM ÚNICO ARGUMENTO A FAVOR DESTA FALSA! A VERDADE É QUE NÃO EXISTEM ARGUMENTOS POR DETRÁS DESSA MÁSCARA FILOSÓFICA DE FALSA CIÊNCIA (E DE FALSA FILOSOFIA). ISSO É FACILMENTE PERCEBIDO PELOS ESCRITOS DELE, ELE COMETE A FALÁCIA DE PENSAR QUE É SEMPRE O OPONENTE QUE ESTÁ COM O ÔNUS DA PROVA, QUANDO NA REALIDADE CADA UM TEM A TOTAL OBRIGAÇÃO DE TRAZER OS SEUS PRÓPRIOS ARGUMENTOS PARA O DEBATE.

EM OUTRAS PALAVRAS, EM TERMOS CIENTÍFICOS-ARGUMENTACIONAIS NÃO BASTA VOCÊ DIZER QUE “O OUTRO TEM QUE PROVAR” E ENQUANTO ISSO VOCÊ TAMBÉM NÃO TRAZER NENHUMA PROVA OU EVIDÊNCIA E AINDA ACHAR QUE ESTÁ CERTO POR CAUSA DISSO; AO CONTRÁRIO, É UMA OBRIGAÇÃO DE TODO BOM DEBATEDOR (OU PELO MENOS DE TODO DEBATEDOR SÉRIO E HONESTO) TRAZER ARGUMENTOS BONS PARA O DEBATE, AO INVÉS DE FICAR ACUADO ESPERANDO O OUTRO ELEMENTO TRAZER ALGUMA EVIDÊNCIA.

E FOI EXATAMENTE ISSO O QUE O ERNESTO FEZ NESTE TEXTO. ELE APENAS PASSOU CONCEITOS SOBRE O INFINITO REAL OU ABSTRATO E QUALITATIVO/QUANTITATIVO; SEM, CONTUDO, MOSTRAR NEM AO MENOS UMA ÚNICA EVIDÊNCIA METAFÍSICA DE QUE ESTE INFINITO SEJA REALMENTE POSSÍVEL DE ACONTECER NO CAMPO SÍFICO E MATERIAL. DO OUTRO LADO, TEMOS INÚMERAS EVIDÊNCIAS DE QUE TAL INFINITO SEJA REALMENTE IMPOSSÍVEL DE ACONTECER, AINDA MAIS EM ESPECÍFICO COM A QUESTÃO DO UNIVERSO. VAMOS ANALISAR COMIGO AS SEGUINTES PREMISSAS QUE SE SEGUEM:

1. Um número infinito de dias não tem fim.
2. Mas hoje é o dia final da história (a história como uma coleção de todos os dias).
3. Portanto, não houve um número infinito de dias antes de hoje (i.e., o tempo teve um início).

ORA, A LINHA DE TEMPO NÃO PODE SER INFINITA, PORQUE ALGUMA COISA QUE É INFINITA NÃO PODE TER UM FIM. ALÉM DO MAIS, NÃO SE PODE ADICIONAR QUALQUER COISA ÀQUILO QUE É INFINITO. MAS, AINDA QUE ADICIONEMOS MAIS UNS 500 MILHÕES DE DIAS À NOSSA LINHA DO TEMPO, MATEMATICAMENTE NÃO TERÍAMOS ACRESCENTADO ABSOLUTAMENTE NADA! O NÚMERO DE DIAS CONTINUARIA EXATAMENTE O MESMO QUE TEMOS HOJE: INFINITOS! ASSIM, É INEGÁVEL QUE A NOSSA LINHA DO TEMPO NÃO É INFINITA, OU SENÃO CAIRÍAMOS EM UMA SÉRIE DE CONTRADIÇÕES DE PRIMEIRA ORDEM. ALÉM DO MAIS, SE VOCÊ TIVESSE TIDO UM NÚMERO DE DIAS INFINITOS ANTES DE HOJE, ENTÃO O “HOJE” NUNCA TERIA CHEGADO!

PORTANTO, DEVE HAVER POR NECESSARIEDADE UM NÚMERO FINITO DE DIAS ATÉ HOJE. VOCÊ NÃO PODE TER UM NÚMERO INFINITO DE DIAS; ESSE TEMPO NECESSARIAMENTE TEVE UM COMEÇO. MAS PODERÍAMOS IR AINDA MAIS LONGE COM OS NOSSOS EXEMPLOS ELUCIDATIVOS. SUPONHAMOS QUE EXISTE ALGUMA PESSOA QUE AFIRME TER CONTADO ATRAVÉS DA ETERNIDADE E QUE AGORA JÁ ESTÁ TERMINANDO A CONTAGEM: “-3, -2, -1, 0”. ENTÃO PERGUNTARÍAMOS: POR QUE ELE NÃO CONCLUIU A CONTAGEM ONTEM OU ANTEONTEM, OU ATÉ MESMO NO ANO PASSADO? POIS ATÉ AQUELE MOMENTO UM TEMPO INFINITO JÁ TERIA SE PASSADO, ENTÃO ELE JÁ DEVERIA TER TERMINADO NAQUELE TEMPO!

NÃO IMPORTA O QUÃO LONGE VOLTEMOS PARA O PASSADO, NÓS NUNCA PODERÍAMOS ENCONTRAR TAL HOMEM CONCLUINDO A SUA CONTAGEM, PORQUE EM QUALQUER PONTO QUE O ANCANÇARMOS ELE JÁ TERIA TERMINADO. ISSO NOS MOSTRA CLARAMENTE QUE A FORMAÇÃO DE UM INFINITO REAL POR ADIÇÃO CONSECUTIVA É IGUALMENTE IMPOSSÍVEL DE ACONTECER NO MUNDO REAL. MAS VAMOS AVANÇAR AINDA MAIS UM POUCO, PARA TERMOS NOÇÃO DE QUÃO GRITANTE QUE É A FALÁCIA DO INFINITO REAL QUANTITATIVO: VAMOS SUPOR AGORA QUE UM ABSURDO AINDA MAIOR APAREÇA: SUPONHA QUE HAJA UM OUTRO CONTADOR QUE FAÇA A CONTAGEM NO RITMO DE UM NÚMERO NEGATIVO POR DIA, ENQUANTO O OUTRO O FAÇA NA QUANTIA DE 365 DESSES NÚMEROS POR DIA.

DE ACORDO COM O PRINCÍPIO DA CORRESPONDÊNCIA, AMBOS OS CONTADORES ETERNOS TERMINARÃO AS SUAS CONTAGENS EXATAMENTE NO MESMO MOMENTO, AINDA QUE UM DELES ESTEJA CONTANDO EM UM RITMO 365 MAIS RÁPIDO DO QUE O OUTRO! SERÁ QUE ALGUÉM EM SÃ CONSCIÊNCIA PODERÁ REALMENTE ACREDITAR QUE TAIS CENÁRIOS PODEM VERDADEIRAMENTE SEREM OBTIDOS NA REALIDADE, AO INVÉS DE REPRESENTAREM TÃO SOMENTE O PRODUTO DE MERAS FANTASIAS E IMAGINAÇÕES NA MENTALIDADE INFANTIL DE ALGUMAS PESSOAS? É ÓBVIO QUE O INFINITO REAL NÃO EXISTE. ASSIM VEMOS QUE TODO O EMBUSTE DO PROFESSOR ERNESTO É COMPLETAMENTE INÚTIL, POIS ELE NÃO LANÇOU NEM UM ÚNICO ARGUMENTO OU EXEMPLO PARA VALIDAR O SEU FALSO ENSINAMENTO DA EXISTÊNCIA DOS INFINITOS REAIS, QUE AINDA POR CIMA NOS LEVAM A UMA SÉRIE INUMERÁVEL DE ENGANOS E CONTRADIÇÕES QUE NÃO PODEM SER SUPERADAS.

ADEMAIS, DE ACORDO COM A PRÓPRIA CIÊNCIA, O UNIVERSO ESTÁ PARA TER UM FIM. ORA, COMO É QUE PODE TER UM FIM ALGO QUE É ETERNO??? COMO ALGO INFINITAMENTE REAL PODE TER UM FIM? SIMPLESMENTE, NÃO PODE! SE O UNIVERSO FOSSE INFINITO NO PASSADO, ENTÃO ELE TEM QUE NECESSARIAMENTE SER INFINITO NO FUTURO TAMBÉM. SE O UNIVERSO TENDE A ACABAR UM DIA (COMO A CIÊNCIA ATESTA E CONFIRMA), ENTÃO, SE ELE TIVESSE UM BILHÃO DE ANOS DE VIDA A MAIS A PARTIR DO DIA EM QUE ELE FOSSE ACABAR, NA REALIDADE ELE NÃO TERIA NEM UM SEGUNDO A MAIS DO QUE O INFINITO QUE ELE JÁ TERIA OBTIDO!

ORA, ESSA CONTRADIÇÃO LÓGICA NÃO PODE EXISTIR, SIMPLESMENTE PORQUE É UMA MENTIRA FALACIOSA QUE EXISTA UMA SUCESSÃO DE EVENTOS PASSADOS REAIS DESDE A ETERNIDADE ATÉ HOJE. COMO EU MESMO MOSTREI NO DICIONÁRIO EM MINHA ÚLTIMA REFUTAÇÃO, ETERNIDADE IMPLICA EM PRESENTE, PASSADO E FUTURO. SE ALGO É ETERNO NO PASSADO, ENTÃO ELE VAI DURAR PARA TODO O SEMPRE, NUNCA MAIS TERÁ UM FIM. SE, CONTUDO, ALGO TENDE A CHEGAR A UM FIM REPENTINO (COMO A CIÊNCIA CONFIRMA QUE ACONTECERÁ COM O NOSSO UNIVERSO), ENTÃO ESSE ALGO DA MESMA FORMA QUE CHEGARÁ A UM FIM, DEVE TAMBÉM TER TIDO NECESSARIAMENTE UM INÍCIO. É EXATAMENTE ESTE O CASO DO NOSSO UNIVERSO.

A CIÊNCIA MODERNA SÓ TRATOU DE CONFIRMAR AQUILO QUE JÁ ERA MAIS DO QUE ÓBVIO À LUZ DA FILOSOFIA QUE ATRAVESSA OS SÉCULOS: QUE NÃO PODE EXISTIR UM INFINITO REAL QUANTITATIVO, ANULANDO POR COMPLETO DESTA MANEIRA TODA E QUALQUER TENTATIVA DE IMPOR UM “UNIVERSO ETERNO”, OU A TEORIA DOS “MÚLTIPLOS UNIVERSOS”, ETC. TODAS ESSAS TEORIAS ANTICIENTÍFICAS E TOTALMENTE ANTILÓGICAS JÁ HAVIAM SIDO HÁ SÉCULOS REFUTADAS À LUZ DA FILOSOFIA, E SÃO ATUALMENTE CADA VEZ MAIS DESTRONADOS POR MEIO DA CIÊNCIA, QUE CONFIRMA HOJE AQUILO QUE SEMPRE FEZ PARTE DA LÓGICA RACIONAL.

VEJAMOS FINALMENTE O QUE ELE TEM A NOS DIZER SOBRE A CONCLUSÃO ÓBVIA DO ARGUMENTO COSMOLÓGICO:

“FALSO – Como o quesito 8 é falso, pelo argumento apresentado, segue que o 9 também o seja. Entretanto, mesmo que o 8 fosse verdadeiro, daí não seguiria o 9, pois o impedimento de que o tempo sempre tenha existido apenas implica em que tenha havido um momento inicial, antes do qual não havia tempo e nem nada. Mas, como mostrado na refutação do quesito 1, não é preciso causa para que algo passe de inexistência para a existência. Além disso, mesmo que o Universo tenha começado e que este começo tenha tido uma causa, nada há que garanta que tal causa seja a interveniência de uma entidade com as características que lhe identifiquem com o conceito que se tem do que seja um Deus”

VEJA QUE NA CONCUSÃO ÓBVIA DO ARGUMENTO, ELE EVIDENTEMENTE TEVE QUE APELAR PARA A SUA SAÍDA DESESPERADA ATRAVÉS DA SUA NEGAÇÃO DA PRIMEIRA PREMISSA (NEGAÇÃO ESSA QUE NEM OS MAIORES CÉTICOS NA HISTÓRIA, TAIS COMO DAVID HUME, FORAM CAPAZES DE NEGAR, TENDO EM VISTA SER UM FUNDAMENTO E PILAR DE TODA A CIÊNCIA), MAS NÓS JÁ REFUTAMOS ESTE PRIMEIRO PONTO, PROVANDO QUE ELE É REALMENTE VÁLIDO E VERDADEIRO. PORTANTO, UMA VEZ SENDO QUE O PONTO 2 É CONFIRMADO PELO PRÓPRIO ERNESTO, A CONCLUSÃO É INEQUÍVOCA: O UNIVERSO TEVE UMA CAUSA PARA A SUA EXISTÊNCIA! COMO É, ENTÃO, QUE O PROF. ERNESTO ENCONTROU ALGUMA SAÍDA PARA ESTA CONCLUSÃO ÓBVIA? SIMPLES, ELE AFIRMOU QUE NÃO HÁ NADA QUE INDIQUE QUE ESSA CAUSA TENHA AS CARACTERÍSTICAS QUE A IDENTIFIQUEM COM DEUS! ORA, NÃO EXISTE UMA ARGUMENTAÇÃO MAIS DEFICIENTE DO QUE ESSA. É ÓBVIO QUE O ARGUMENTO COSMOLÓGICO LEVA À CONCLUSÃO DE UM SER QUE É:

1) CRIADOR – SENDO QUE O UNIVERSO NÃO É ETERNO, MAS TEVE UM INÍCIO, SEGUE-SE LOGICAMENTE QUE ELE FOI CRIADO (POIS O NADA NÃO PODE CRIAR NADA). PORTANTO, A PRIMEIRA CARACTERÍSTA DESTE SER JÁ PODE SER IDENTIFICADA CLARAMENTE LOGO DE CARA: É O PROJETISTA (OU CRIADOR) DO UNIVERSO, QUE DEU INÍCIO A TODO O COSMOS.

2) ATEMPORAL – SENDO QUE O TEMPO TEVE INÍCIO COM O BIG-BANG E NÃO É ETERNO (E ISSO FOI DEFENDIDO ATÉ MESMO PELO ERNESTO NA SUA ANÁLISE DA SEGUNDA PREMISSA), ENTÃO SEGUE-SE LOGICAMENTE QUE O TEMPO TEVE UM INÍCIO, E COMO TODO EFEITO TEM SUA CAUSA, A CAUSA DEVE SER ANTERIOR AO TEMPO E, PORTANTO, ATEMPORAL.

3) ETERNO – COMO TUDO O QUE TEM INÍCIO TEM UMA CAUSA, SEGUE-SE LOGICAMENTE QUE OU O UNIVERSO É ETERNO, OU ENTÃO DEUS É ETERNO. ORA, NÃO PODE SER AMBOS ETERNO (NESTE CASO NÃO HAVERIA UM “CRIADOR”, POIS NÃO SE CRIA ALGO QUE JÁ EXISTE DESDE A ETERNIDADE); OU O UNIVERSO É ETERNO OU ENTÃO ALGO FORA DO UNIVERSO É ETERNO. SENDO QUE O PRÓPRIO ERNESTO CONFESSOU QUE O UNIVERSO NÃO É ETERNO (TEVE UM COMEÇO DE EXISTÊNCIA A PARTIR DO NADA), SEGUE-SE LOGICAMENTE QUE ALGUMA COISA FORA DO UNIVERSO, ISTO É, UM SER TRANSCEDENTAL, É ETERNO.

4) IMATERIAL – ISTO É, QUE NÃO FAZ PARTE DO CAMPO MATERIAL (QUE TEVE UM INÍCIO), MAS SIM FORA DESTE. UMA VEZ QUE CONFIRMAMOS QUE A MATÉRIA NÃO É ETERNA, SEGUE-SE LOGICAMENTE QUE ESTA CAUSA PRIMEIRA É UM SER IMATERIAL, E NÃO MATERIAL; POIS JÁ VIMOS QUE É UM SER ETERNO, E NÃO FINITO. ESTÁ FORA DO CAMPO MATERIAL QUE NÓS VEMOS.

5) PESSOAL – A ÚNICA MANEIRA DE SE OBTER UMA CAUSA ETERNA COM UM EFEITO TEMPORAL SERIA EM CASO QUE ESSA CAUSA PRIMEIRA FOSSE UM AGENTE PESSOAL QUE ESCOLHE LIVREMENTE CRIAR UM EFEITO NO TEMPO. PORTANTO, ASSIM SOMOS TRAZIDOS NÃO SOMENTE À PRIMEIRA CAUSA DO UNIVERSO, MAS TAMBÉM AO SEU CRIADOR PESSOAL. É NECESSÁRIO QUE ESSA CAUSA PRIMEIRA SEJA UM SER PESSOAL, UMA VEZ SENDO QUE O OBJETIVO POR CONVERTER UM ESTADO DE NULIDADE EM UM UNIVERSO TEMPO-ESPAÇO-MATÉRIA DIZ RESPEITO A UM SER PESSOAL, JÁ QUE UMA FORÇA IMPESSOAL NÃO TEM CAPACIDADE DE TOMAR DECISÕES.

6) INFINITO - SENDO QUE A CAUSA PRIMEIRA CRIOU O TEMPO, O ESPAÇO E A MATÉRIA, SEGUE-SE LOGICAMENTE QUE ELA DEVE ESTAR FORA DO TEMPO, DO ESPAÇO E DA MATÉRIA. NOUTRAS PALAVRAS, NÃO TEM LIMITES, É INFINITA.

7) É UM SER TODO-PODEROSO (ONIPOTENTE) - PARA CRIAR TODO O UNIVERSO A PARTIR DO NADA.

8) É UM SER EXTREMAMENTE INTELIGENTE - PARA PLANEJAR TODO O UNIVERSO COM UMA PRECISÃO INCRIVELMENTE FANTÁSTICA.

TRAZENDO EM TERMOS SIMPLES, PODEMOS A PARTIR DO ARGUMENTO COSMOLÓGICO KALAM TERMOS UMA IDEIA COMPLETA DE QUE ESTA CAUSA PRIMEIRA QUE TROUXE À EXISTÊNCIA O UNIVERSO TEM ABSOLUTAMENTE TODAS AS CARACTERÍSTICAS DE DEUS, A SABER: (1) CRIADOR; (2) ATEMPORAL; (3) ETERNO; (4) IMATERIAL; (5) PESSOAL; (6) INFINITO; (7) TODO-PODEROSO [OU ONIPOTENTE]; (8) SER INTELIGENTE. TODAS ESSAS CARACTERÓSTICAS NÃO DIZEM RESPEITO À MATÉRIA INANIMADA, MAS SIM A UM CRIADOR ONIPOTENTE E UM SER PESSOAL, QUE CRIOU TODO O UNIVERSO A PARTIR DO NADA, A QUEM CHAMAMOS DE DEUS. NEGAR ISSO SIGNIFICA NEGAR O SENTIDO MAIS ÓBVIO DO ARGUMENTO KALAM. NO FIM, POR MAIS QUE OS ATEUS NÃO QUEIRAM, ESSAS CARACTERÍSTICAS VÃO SEMPRE IDENTIFICAR O CRIADOR DO UNIVERSO SENÃO COMO SENDO UM SÓ SER: DEUS!

E ESSA CONCLUSÃO É TÃO ÓBVIA QUE ATÉ OS ATEUS SÃO FORÇADOS A TOMAR PARTE NELA, AINDA QUE INCONSCIENTEMENTE:

http://www.youtube.com/watch?v=0R5GpV5nSRQ 

NÃO EXISTE “OUTRA” CONCLUSÃO, SENÃO CONFIRMAR QUE ESSA CAUSA PRIMEIRA É DEUS: QUE NÃO TEM PRINCÍPIO, PORQUE NÃO FOI GERADO; QUE É IMUTÁVEL, POIS É IMORTAL; QUE É CHAMADO “SENHOR”, PORQUE EXERCE SENHORIO SOBRE TUDO; QUE É CHAMADO DE “PAI”, POIS EXISTE ANTES DE TUDO; FUNDADOR E CRIADOR, PORQUE ELE CRIOU E FEZ TUDO; QUE É CHAMADO DE “ALTÍSSIMO”, POR SER SUPERIOR A TODAS AS COISAS; ONIPOTENTE, PORQUE ELE DOMINA E ENVOLVE TUDO: OS CÉUS ESTÃO EM SUA MÃO, A TERRA É REALIZAÇÃO SUA, O MAR É SUA OBRA, O HOMEM É SUA IMAGEM E SEMELHANÇA. O ASPECTO DE DEUS É INEFÁVEL E INEXPRIMÍVEL, E NÃO PODER SER VISTO COM NOSSOS OLHOS HUMANOS, PORQUE A SUA GLÓRIA É SEM LIMITE, INIGUALÁVEL POR SUA PRÓPRIA NATUREZA, ACIMA DE QUALQUER IDEIA POR SUA ALTURA, E INCOMENSURÁVEL POR SUA GRANDE FORÇA; ELE É SEM IGUAL EM SABEDORIA, INIMITÁVEL EM BONDADE, E INDIZÍVEL POR DUA BENEVOLÊNCIA. PORQUE DELE, POR ELE E PARA ELE, FORAM FEITAS TODAS AS COISAS! AMÉM!!!

UM GRANDE ABRAÇO, E REALMENTE ESTOU TORCENDO E ORANDO PARA QUE VOCÊ POSSA ABRAÇAR A FÉ CRISTÃ EVANGÉLICA E DEFENDER O CRISTIANISMO DE UMA MANEIRA SENSATA, JUTA, HONESTA E RACIONAL; SABENDO QUE, COMO SEMPRE, QUEM ESTÁ NA VERDADE NÃO PRECISA TEMER NADA, POIS A CIÊNCIA NÃO TEM NADA DE TÃO “NOVO” A ACRESCENTAR NA VIDA DE UM CRISTÃO, SENÃO PARA CONFIRMAR AQUILO QUE TODO CRISTÃO VERDADEIRO JÁ SABIA HÁ MUITO TEMPO.

FIQUE COM DEUS. 

 

-----------------------------------------------------------------

Por: Lucas Banzoli.

 

Clicando em ENVIAR CARTA, no menu esquerdo, você pode comentar, criticar ou debater sobre os assuntos com o autor do site. 

 

 

Curta no Facebook para estar por dentro das atualizações: