Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
ENQUETE
Qual a sua religião?
Evangélico
Católico
Testemunha de Jeová
Espírita
Ateu
Mórmom
Macumbeiro
Satanista
Ver Resultados






Partilhe este Site...


JESUS REALMENTE EXISTIU? (P4)
JESUS REALMENTE EXISTIU? (P4)

JESUS REALMENTE EXISTIU? (P4)

 

Essa quarta parte do tema: “Jesus Cristo realmente existiu?” será dedicada exclusivamente para mais alongadas explanações sobre os textos de Flávio Josefo com relação a “Jesus, chamado Cristo”. Muitos são os que alegam estes textos não passam de uma fraude, uma farsa elaborada, que teriam sido adulterados e colocados na obra sem fazer parte do escrito original.

 

Pois bem, estarei aqui mostrando através da História e também da lógica e do bom senso, como que os textos de Josefo não são falsificações, mas sim a mais pura realidade. Vale ressaltar desde já que a existência histórica de Jesus Cristo é atestada por inúmeros escritores pagãos, cristãos e não-cristãos do primeiro século (veja todas as provas dos autores não-cristãos neste trabalho aqui).

 

Portanto, a existência histórica de Jesus independe se Josefo escreveu ou não sobre ele. Mas este espaço estará aberto precisamente para refutarmos certos grupos ateus e espíritas (o texto que será refutado é de autoria espírita) que ainda insistem descabidamente e sem prova alguma que as evidências de Josefo são adulteradas. Isso na verdade se chama pura CALÚNIA, afirmar que algo é falsificado sem oferecer a mínima prova disso. De fato, alguns até acham que encontraram alguma “prova”, mas veremos ao longo desta carta respondida como que as objeções anticristãs são de todo fraquíssimas e inteiramente refutáveis.

 

 

 

Pergunta

 

Olá, Lucas.
Eu estava lendo um livro de espírita e vi em uma parte de um Titulo de lá "Flávio José cita Jesus?" que se encontra aqui:http://www.apologiaespirita.org/apologia/index.php.
Queria ver sua refutação a respeito dessa inlogica deste argumento espírita. Mas quero que você leia 7 vezes, tá?
Aguardo resposta. (Marc, Mato Grosso – 12/03/2011)

 

 

Resposta

 

OLÁ, MARC.
É FÁCIL REFUTARMOS ESTA ALEGAÇÃO ESPÍRITA COM CARINHA ATEÍSTA, PORQUE ELA NÃO FAZ NADA A MAIS DO QUE AQUILO QUE TODOS OS ATEUS JÁ FAZEM: MOSTRAR AS VELHAS “CONTRADIÇÕES” QUE JÁ FORAM HÁ MUITO TEMPO REFUTADAS PELOS APOLOGETAS CRISTÃOS ACERCA DA VERACIDADE DO TESTEMUNHO DE FLÁVIO JOSEFO SOBRE DE JESUS CRISTO. O OBJETIVO ESPÍRITA NESTE CASO CONSISTE EM APENAS UMA ÚNICA IDEIA: CONTRARIAR A EXISTÊNCIA REAL E HISTÓRICA DE JESUS CRISTO. ISSO COM CERTEZA NÃO VIRIA DE UM GRUPO RELIGIOSO QUE SE DESIGNA “CRISTÃO” – COMO ELES DE FATO NÃO SÃO. O PROBLEMA É QUE ELES NÃO APENAS NÃO ESTÃO COMPROMETIDOS COM O CRISTIANISMO, COMO TAMBÉM NÃO ESTÃO NEM UM POUCO COMPROMETIDOS COM A VERDADE. SE ELES PESQUISASSEM UM POUCO DE HISTÓRIA NÃO IRIAM VIR A COMETER TANTOS DISPARATES COMO PODE PERCEBER POR AQUILO QUE SE SEGUE:

ELE DISSE:
“Porém, se se levar em conta a fidelidade de Flávio Josefo à religião judaica e, também, o fato de ele considerar Vespasiano como o Messias, de modo algum se poderá aceitar que tenha dado tal título a Jesus também. Segundo a opinião geral dos historiadores, essas linhas não passam de uma interpolação posterior, devida a um copista, tão ingênuo, quanto piedoso”

O AUTOR ESPÍRITA DO TEXTO SÓ ESQUECEU DE LEMBRAR AOS SEUS LEITORES QUE O TEXTO ORIGINAL DE JOSEFO (NA VERSÃO ÁRABE) TRATA DE JESUS DO MESMO JEITO, EMBORA SEM A MENÇÃO EXPLÍCITA DE QUE ELE ERA O CRISTO. OU SEJA, JOSEFO FALA SIM DE JESUS, EMBORA NÃO AFIRMANDO QUE ELE FOSSE O MESSIAS. DE QUALQUER JEITO, O TEXTO ORIGINAL CONTINUA DO MESMO JEITO ATESTANDO A VERACIDADE HISTÓRICA ACERCA DE JESUS CRISTO:

Texto Árabe:

“Naquela época vivia Jesus, homem sábio, de excelente conduta e virtude reconhecida. Muitos judeus e homens de outras nações converteram-se em seus discípulos. Pilatos ordenou que fosse crucificado e morto, mas aqueles que foram seus discípulos não voltaram atrás e afirmaram que ele lhes havia aparecido três dias após sua crucificação: estava vivo. Talvez ele fosse o Messias sobre o qual os profetas anunciaram coisas maravilhosas” (Antiquites, VIII, III)

ESTE MANUSCRITO APARECE NO “LIVRO DOS TÍTULOS”, E FOI ESCRITO POR AGAPIUS, UM ÁRABE DO SÉCULO X E BISPO DA MESQUITA DE HIERÁPOLIS. ESSA MESMA VERSÃO TAMBÉM FOI CITADA POR MIGUEL, O SÍRIO, EM “CRÔNICA MUNDIAL”. ESTE TEXTO DE MIGUEL É EXATAMENTE O MESMO DE JERÔNIMO, E É COMPROVADO COMO AUTÊNTICO ATÉ MESMO PELO FATO DE QUE OS ESCRITORES LATINOS E SÍRIACOS NÃO LIAM UNS AOS OUTROS NA ANTIGUIDADE. PORTANTO, ESSA VERSÃO ÁRABE NÃO SE TRATA DE UMA FALSIFICAÇÃO, MAS SIM DE UMA MENÇÃO ORIGINAL QUE DA MESMA FORMA COMPROVA O JESUS HISTÓRICO. INFELIZMENTE O PROFESSOR ESPÍRITA SE PORTOU APENAS COMO ALGUÉM QUE A TODO CUSTO QUER ATACAR A VERACIDADE DE CRISTO, MAS NÃO PASSA AS INFORMAÇÕES COMPLETAS AOS SEUS LEITORES, E NEM TAMPOUCO OS AVISA DA LEGITIMIDADE DESTE OUTRO TEXTO AQUI, DO MESMO FLÁVIO JOSEFO:

“Festo havia morrido, e Albino ainda estava a caminho. Assim, reuniu um conselho de juízes, perante o qual trouxe Tiago, irmão de Jesus chamado Cristo, junto com alguns outros, e, tendo-os acusado de infração à lei, entregou-os para serem apedrejados" (Antiguidades,20.9.1)

ENTÃO VEMOS QUE O PROFESSOR ESPÍRITA QUER TRATAR OS SEUS ALUNOS COMO IGNORANTES. PASSA-LHES APENAS A PARTE DO ASSUNTO QUE LHES INTERESSA PARA CONTESTAR JESUS, MAS NÃO TEM A MÍNIMA VONTADE DE PASSAR O CONHECIMENTO COMPLETO AOS SEUS LEITORES. DE DUAS, UMA: OU ELE QUER QUE OS SEUS LEITORES SEJAM IGNORANTES, OU ENTÃO ELE MESMO É UM IGNORANTE. VEJAMOS O QUE MAIS QUE ESTE CARA DISSE:

“Graças a um feliz acaso, é mesmo possível estabelecer a data dessa intercalação. Um dos Padres da Igreja, Orígenes, polemizando contra Celso, crítico do cristianismo, acusa Flávio Josefo de não ter querido admitir que Jesus era o Messias. Eusébio, que compôs a sua História Eclesiástica no século I, pouco depois da vitória do cristianismo, já reproduz as linhas que foram acrescentadas, o que dá lugar à crença de que a passagem citada foi intercalada nos textos de Flávio Josefo entre os fins do século III e os começos do século IV. Trata-se de uma interpolação tão manifesta que muitos dos teólogos católicos não mais ousam negá-la”

É UMA TESE BEM INTERESSANTE SE NÃO FOSSE MERAMENTE ESPECULATIVA, SEM NENHUMA PROVA FACTUAL E NEM NENHUMA EVIDÊNCIA EXTERNA DISSO. OU SEJA, É MERO ACHSIMO SEM FUNDAMENTOS. O FATO DE ORÍGENES TER DITO QUE JOSEFO NÃO ACREDITAVA QUE JESUS ERA O CRISTO NÃO SIGNIFICA QUE O TEXTO FOI CORROMPIDO, TENDO EM VISTA QUE O TEXTO ÁRABE DIZ QUE “TALVEZ ELE FOSSE O MESSIAS”, ISTO É, ELE NÃO COLOCA JOSEFO COMO DIZENDO OBJETIVAMENTE “JESUS É O MESSIAS”; MAS SIM QUE ELE TALVEZ O FOSSE. TRATA-SE DE UMA POSSIBILIDADE, E NÃO DE UMA DECLARAÇÃO AFIRMATIVA E OBJETIVA.

PORTANTO, NADA HÁ NADA NOS ESCRITOS DE ORÍGENES QUE SERIAMENTE CONTESTE A EVIDÊNCIA DE FLÁVIO JOSEFO COM RELAÇÃO À EXISTÊNCIA DE JESUS CRISTO. JÁ COM RELAÇÃO À ADULTERAÇÃO ANTES DE EUSÉBIO, ISSO TAMBÉM NÃO PASSA DE MERO ACHISMOS, UMA VEZ SENDO QUE OS ESCRITOS DE FLÁVIO JOSEFO ERAM CONHECIDOS EM MUITÍSSIMOS PAÍSES DO MUNDO E NÃO APENAS DENTRO DA COMUNIDADE CRISTÃ, E JOSEFO NÃO ERA UM CRISTÃO. ELE NÃO ESTAVA INSERIDO NO CERNE DO CRISTIANISMO, NEM TAMPOUCO OS SEUS ESCRITOS. OS CRISTÃOS (OU ALGUMA PARTE DELES), LIAM OS SEUS ESCRITOS, ASSIM COMO EU OU VOCÊ LEMOS QUALQUER ESCRITOR NÃO-CRISTÃO.

EM OUTRAS PALAVRAS, A IGREJA (COMUNIDADE CRISTÃ) DOS PRIMEIROS SÉCULOS NÃO TINHA NEM DE LONGE A AUTORIDADE PARA FALSIFICAR UM TEXTO COMO ESTE DE JOSEFO. NA MAIOR DAS CIRCUNSTANCIAS, O QUE ELA PODERIA FAZER SERIA FALSIFICAR UM TEXTO DOS PRÓPRIOS CRISTÃOS, MAS NÃO DE UM ESCRIITOR PAGÃO NÃO-CRISTÃO. LEMBRE-SE TAMBÉM QUE EXISTIAM MUITAS CÓPIAS DOS MANUSCRITOS COMO A “ANTIGUIDADES JUDAICAS” DE JOSEFO, E ESSAS CÓPIAS ESTAVAM DISTRIBUÍDAS EM QUASE TODAS AS PARTES DO MUNDO. MUITAS DESSAS CÓPIAS ERAM FEITAS EM TERRITÓRIOS GEOGRÁFICOS ONDE O CRISTIANISMO POUCO FLORESCEU OU ATÉ ENTÃO EM LOCAIS ONDE O CRISTIANISMO NEM AO MENOS TINHA CHEGADO.

SUMARIANDO, COMO É QUE ELES IRIAM CONSEGUIR CORROMPER TODAS AS CÓPIAS DO LIVRO DE FLÁVIO JOSEFO, SE A IGREJA NÃO TINHA AUTORIDADE PARA TANTO, INCLUSIVE NOS TERRITÓRIOS NÃO-CRISTÃOS? É COMPLETAMENTE IRRACIOONAL CRERMOS QUE A IGREJA (QUE NÃO TINHA TODA A AUTORIDADE QUE MAIS TARDE VEIO A TER, NA IDADE MÉDIA, COM O ADVENTO DA IGREJA CATÓLICA ROMANA, ABSOLUTA NO PODER) TERIA FALSIFICADO DOCUMENTOS EM PLENA ÉPOCA ONDE O PRÓPRIO CRISTIANISMO ERA DURAMENTE REPRIMIDO E PERSEGUIDO PELAS AUTORIDADES ROMANAS, ESSAS SIM QUE REALMENTE DETINHAM O PODER E A AUTORIDADE NO MUNDO ANTIGO DAQUELA ÉPOCA. OS CRISTÃOS ERAM UM GRUPO QUASE INSIGNIFICANTE EM DETERMINADAS REGIÕES.

NÃO PODERIAM TER ADULTERADO TANTAS CÓPIAS E EM TÃO POUCO TEMPO, PASSANDO TOTALMENTE DESPERCEBIDO PELAS AUTORIDADES ROMANAS E ATÉ MESMO EM TERRITÓRIOS ONDE OS CRISTÃOS NEM SEQUER EXISTIAM! DITO EM TERMOS SIMPLES, ESSA ALEGAÇÃO DO ESPÍRITA NÃO PASSA DE MERO ACHSIMO, ESPECULAÇÃO INFUNDAMENTADA, QUE VAI CONTRA TODO E QUALQUER SENSO DE LÓGICA OU BOM SENSO, E TUDO ISSO PARA TENTAR – DESESPERADAMENTE – ATACAR O CRISTIANISMO! COMO SEMPRE, A TENTATIVA DOS ADVERSÁRIOS DO CRISTIANISMO CONSISTE EM ATAQUES VAZIOS E SEM BASE LÓGICA-RACIONAL E MUITO MENOS HISTÓRICA, ENQUANTO POR OUTRO LADO OS CRISTÃOS ESTÃO TOTALMENTE FUNDAMENTADOS SOBRE A LÓGICA, A RAZÃO, O BOM SENSO E A HISTÓRIA.

ESSA GENTE SEM INFORMAÇÃO PENSA QUE ADULTERAR DOCUMENTOS NA ANTIGUIDADE ERA TÃO FÁCIL QUANTO MARCAR UM “X” E PASSAR UMA BORRACHA! NA VERDADE, A ÚNICA ALEGAÇÃO ATEÍSTA/ESPÍRITA ESCANCARADA POR TRÁS DESTE VÉU DE “HISTORICIDADE”, É ESTA: “JESUS NÃO PODE TER EXISTIDO... PORQUE ELE NÃO EXISTIU”. DÁ PARA VER QUE O NÍVEL DE “ARGUMENTAÇÃO” DE QUEM SEGUE ESTE RACIOCÍNIO RIDÍCULO NÃO PODERIA SER MELHOR DO QUE AQUILO QUE ESTAMOS OBSERVANDO.

MAS VAMOS VER ATÉ ONDE VÃO AS PILHÉRIAS DE NOSSO “PROFESSOR” ESPÍRITA:

“Em outra página das Antiguidades Judaicas (XX, 9), Flávio Josefo fala da condenação de certo “Pedro, irmão de Jesus, chamado o Cristo, e de alguns outros”. Em meados do século III, Orígenes, em diversas ocasiões, referiu-se a essa passagem que, à primeira vista, parece muito mais digna de fé do que a que citamos anteriormente. Mas, como admitir que essas palavras são da pena de Flávio Josefo, uma vez que esse mesmo Orígenes o acusou de duvidar de que Jesus fosse o Messias (o Cristo)? Pode ser que o original se referisse a outro Jesus. É evidente, em todo o caso, que esta passagem também traz vestígios da intervenção de copistas cristãos. Nos escritos de Flávio Josefo nada mais se encontra que se relacione com o cristianismo”

VEJA COMO ESSE ILUSTRE ESCRITOR ESPÍRITA SE DELEITA NAS FALÁCIAS. AGORA ELE NEGA A VERACIDADE DESTE OUTRO TEXTO DE JOSEFO PORQUE ORÍGENES TERIA DITO QUE JOSEFO NÃO CRIA EM JESUS SER O CRISTO. ORA, MAS NÃO FOI O PRÓPRIO ORÍGENES QUEM AFIRMOU, DE ACORDO COM ESTE MESMO AUTOR ESPÍRITA, QUE ESTE TEXTO ERA VERDADEIRO? ENTÃO VEMOS MAIS CLARAMENTE A CONTRADIÇÃO DE PRIMEIRA ORDEM OBSERVADA ACIMA. MAS VAMOS MAIS ALÉM. QUEM É QUE A BÍBLIA CHAMA DE “IRMÃOS DE JESUS”? VEJAMOS:

“Não é este o filho do carpinteiro? e não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos Tiago, e José, e Simão, e Judas?” (Mt.13:55)

ASSIM SENDO:

(1) TIAGO
(2) JOSÉ
(3) SIMÃO
(4) JUDAS

AGORA É APENAS RACIOCINAR DIREITINHO: POR QUE UM FALSÁRIO IRIA COLOCAR NAS ANTIGUIDADES JUDAICAS DE JOSEFO UM TEXTO SOBRE O IRMÃO DE JESUS CRISTO, SENDO QUE A PRÓPRIA ESCRITURA SAGRADA NÃO NOS DÁ ESSE NOME? ORA, É MUITO CLARO QUE PEDRO NÃO ERA E NEM NUNCA FOI UM IRMÃO CARNAL DE JESUS. SE FOSSE MERA FALSIFICAÇÃO, ENTÃO O FALSÁRIO CERTAMENTE TERIA SE UTILIZADO DOS NOMES DOS IRMÃOS DE CRISTO QUE AS ESCRITURAS NOS PASSAM: TIAGO, JOSÉ, SIMÃO OU JUDAS. ASSIM SENDO, ESTE TEXTO NÃO PODE TER SIDO FALSIFICADO. SOBRE A OBJEÇÃO DE QUE JOSEFO NÃO CRIA QUE JESUS ERA O CRISTO E POR ISSO NÃO PODERIA TER ESCRITO ISSO, VEJAMOS SE O ESPÍRITA SABE LER TUDO DIREITINHO:

“Pedro, irmão de Jesus, chamado o Cristo, e de alguns outros” (Antiguidades Judaicas, XX,9)

VEJA QUE JOSEFO NÃO DIZ QUE JESUS ERA O CRISTO, MAS SIM QUE ELE ERA CHAMADO DE CRISTO. INFELIZMENTE O ESPÍRITA NÃO SABE NEM DISTINGUIR AMBAS AS SENTENÇAS. QUE PENA! MAS PARA QUALQUER UM QUE NÃO TENHA FUGIDO DO PRIMEIRO GRAU DA ESCOLA, SABE MUITO BEM A DIFERENÇA ENTRE AMBAS AS SENTENÇAS. EU PODERIA PERFEITAMENTE ESCREVER ATÉ MESMO SOBRE O INRI CRISTO DIZENDO QUE ELE É “CHAMADO DE CRISTO”, PORQUE EXISTEM PESSOAS QUE O CHAMAM ASSIM E O CONSIDERAM ISSO. MAS ISSO CERTAMENTE NÃO SIGNIFICA QUE EU PESSOALMENTE CREIO QUE INRI SEJA MESMO O CRISTO (E CERTAMENTE QUE NÃO MESMO!).

DITO EM TERMOS SIMPLES, O QUE JOSEFO AFIRMA AQUI É TÃO SOMENTE QUE JESUS ERA CHAMADO DE CRISTO, PELOS SEUS SEGUIDORES E POR MAIS ALGUMAS PESSOAS PIEDOSAS. NÃO SIGNIFICA QUE ELE PARTICULARMENTE TOMAVA PARTE NESSA IDEIA. É TRISTE VERMOS REFUTAÇÕES TÃO DEFICIENTES BASEADAS EM TANTA DETURPAÇÃO DE TEXTO, COMO ESTAMOS OBSERVANDO NO TEXTO DAQUELE ESPÍRITA. OBJEÇÃO FACILMENTE REFUTADA. AGORA PASSEMOS PARA A ÚLTIMA OBSERVAÇÃO DELE COM RESPEITO A ESTE TEXTO, DE QUE PODERIA SE TRATAR DE OUTRO JESUS. ORA, CERTAMENTE QUE EXISTIRAM VÁRIAS PESSOAS COM O NOME DE “JESUS” NA PALESTINA (SÉC.I), MAS JOSEFO FAZ QUESTÃO DE DIFERENCIAR ESTE JESUS DIZENDO QUE ELE ERA “CHAMADO CRISTO”.

NÃO EXISTE ABSOLUTAMENTE NENHUM JUDEU DA PALESTINA NO PRIMEIRO SÉCULO QUE SE CHAMASSE JESUS E AO MESMO TEMPO TIVESSE SEGUIDORES QUE TAMBÉM O CHAMASSEM DE “CRISTO”. ABSOLUTAMENTE NENHUM! SE O TEXTO DESSE ESPÍRITA DESEJA FAZER ALGO MAIS DO QUE MERAS ESPECULAÇÕES VAZIAS E ACHISMOS INFUNDAMENTADOS, ENTÃO ELE PELO MENOS DEVERIA PASSAR O NOME DE ALGUM OUTRO! JOSEFO FALA DE “JESUS”, MAS SEMPRE IDENTIFICANDO QUEM ELE SERIA, PARA QUE OS SEUS LEITORES PUDESSEM IDENTIFICÁ-LO. É POR ISSO QUE ELE FALA DE JESUS, O “SUMO-SACERDOTE” DA ÉPOCA, COMO TAMBÉM FALA DE JESUS, “CHAMADO CRISTO”. É ÓBVIO QUE, PARA JOSEFO, TAL DESIGNAÇÃO SERIA MAIS DO QUE O SUFICIENTE PARA QUE OS SEUS LEITORES IDENTIFICASSEM DE QUEM ELE ESTAVA SE TRATANDO.

ENTÃO SE TORNA EVIDENTE DE QUE A CITAÇÃO CORRESPONDA REALMENTE AO JESUS CRISTO NO QUAL ESTAMOS FALANDO. FINALMENTE, A ÚNICA CONCLUSÃO SENSATA QUE PODEMOS TOMAR A PARTIR DESTA MENÇÃO DE JOSEFO, É QUE EXISTIU NA PALESTINA UM JESUS CHAMADO CRISTO, QUE ERA IRMÃO (NÃO DE PARENTESCO CARNAL, MAS ESPIRITUAL) DE NOME PEDRO (PROVAVELMENTE UM DE SEUS DISCÍPULOS MAIS FAMOSOS E REGISTRADOS NA BÍBLIA). ESSE JESUS NÃO SE TRATAVA DE “QUALQUER” JESUS, MAS SIM DE JESUS QUE ERA CHAMADO DE CRISTO – JESUS CRISTO -, E A MENÇÃO NÃO SIGNIFICA QUE O PRÓPRIO JOSEFO CONSIDERAVA JESUS COMO SENDO O MESSIAS, MAS TÃO-SOMENTE QUE JESUS ERA CHAMADO DE TAL. OBJEÇÃO COMPLETAMENTE REFUTADA!!! VEJAMOS QUANTO MAIS O NOSSO AMIGO ESPÍRITA TEM A NOS DIVERTIR:

ELE DISSE:
“Nos escritos de Flávio Josefo nada mais se encontra que se relacione com o cristianismo”

PURA CALÚNIA! JÁ PASSAMOS ATÉ TRÊS PARTES NOS ESCRITOS DE JOSEFO QUE DIZEM RESPEITO A JESUS CHAMADO CRISTO, E O AUTOR DIZ QUE NADA MAIS SE PODE ACHAR NELES A NÃO SER AQUELES DOIS QUE ELE PASSOU, SE ESQUECENDO DESTE DAQUI, O MAIS FAMOSO E MAIS CONFIAVELMENTE AUTÊNTICO RECONHECIDAMENTE:

"Mas o jovem Anano, que, como já dissemos, assumia a função de sumo-sacerdote, era uma pessoa de grande coragem e excepcional ousadia; era seguidor do partido dos saduceus, os quais, como já demonstramos, eram rígidos no julgamento de todos os judus. Com esse temperamento, Anano concluiu que o momento lhe oferecia uma boa oportunidade, pois Festo havia morrido, e Albino ainda estava a caminho. Assim, reuniu um conselho de juízes, perante o qual trouxe Tiago, irmão de Jesus chamado Cristo, junto com alguns outros, e, tendo-os acusado de infração à lei, entregou-os para serem apedrejados" (Antiguidades,20.9.1)

VEJA QUE A CITAÇÃO NÃO ESTÁ TIRADA DE SEU CONTEXTO, E MOSTRA TAMBÉM O IRMÃO DE CRISTO, TIAGO, EM CENA. ESSA PARTE DE SEU LIVRO TÊM SIDO COMPROVADA COMO AUTÊNCIA ATÉ MESMO PELOS MAIORES CÉTICOS, COMO PODEMOS VER A PARTIR DE TODAS AS CLARAS EVIDÊNCIAS DELE REALMENTE SER UM TEXTO LEGÍTIMO DA OBRA, ASSIM COMO TODOS OS DEMAIS:

(1) HÁ UM CONSENSO UNIVERSAL ENTRE OS ESTUDIOSOS DE QUE ESTA PASSAGEM É AUTÊNTICA. DOS 47 ESTUDIOSOS CONSULTADOS PELO DOUTOR PAUL WINTER (ENTRE 1812 E 1968), APENAS 4 ACHAVAM O TESTEMUNHO DE JOSEFO INTEIRAMENTE FALSO OU INTERPOLADO, TORNANDO O RESULTADO DE ESTUDIOSOS QUE CONSIDERAVAM O TEXTO VERDADEIRAMENTE AUTÊNTICO COMO UMA MAIORIA ESMAGADORA (96%)!

(2) A PASSAGEM CONSTA EM ABSOLUTAMENTE TODOS (REPITO: TODOS!) OS MANUSCRITOS E VERSÕES DE JOSEFO. ELA CONSTA EM TODOS OS MANUSCRITOS EXISTENTES E, PORTANTO, AQUELES QUE NEGAM A AUTENCIDADE DESTE RELATO TEM SOBRE SI O ÔNUS DA PROVA. AGORA IMAGINE COMO É QUE OS CRISTÃOS IRIAM CONSEGUIR ADULTERAR ABSOLUTAMENTE TODOS OS MANUSCRITOS EXISTENTES DA OBRA? PENSE COMIGO: ALGUMAS DESTAS CÓPIAS SÃO EXTREMAMENTE ANTIGAS (IDADE INSUFICIENTE PARA ALGUM TIPO DE “FALSIFICAÇÃO”), E É ABSOLUTAMENTE IMPOSSÍVEL QUE OS CRISTÃOS PRIMITIVOS TIVESSEM FALSIFICADO OS DOCUMENTOS ANTIGOS DE JOSEFO EM REGIÕES ÁRABES, SÍRICAS, EGÍPCIAS, E DE TANTOS OUTROS LUGARES ONDE O CRISTIANISMO POUCO FLORESCEU ALÉM DISSO, COMO OS CRISTÃOS IRIAM FALSIFICAR TODOS OS DOCUMENTOS, ESTANDO EM DESVANTAGEM NUMÉRICA EM RELAÇÃO AOS SEUS ADVERSÁRIOS?

COMO IRIAM FALSIFICAR EM REGIÕES ONDE NÃO EXISTIAM CRISTÃOS? COMO IRIAM PASSAR INTEIRAMENTE DESAPERCEBIDOS PELAS AUTORIDADES ROMANAS? COMO IRIAM VENCER A PERSEGUIÇÃO COM GRANDE DIFICULDADE E AO MESMO TEMPO OCUPANDO ESPAÇO PARA FALSIFICAR DOCUMENTOS? O QUE OS CRISTÃOS GANHARIAM COM ISSO, VISTO QUE A EXISTÊNCIA DE JESUS ERA INCONTESTÁVEL ENTRE ELES? POR QUE NÃO EXISTE NEM UMA ÚNICA CÓPIA SEQUER DE UM DOCUMENTO DE JOSEFO “VERDADEIRO” EM QUE NÃO COINSTE TAL MENÇÃO QUE OS CÉTICOS DIZEM SER “FALSIFICADA”? É MUITO ÓBVIO E VERDADEIRAMENTE ESMAGADOR, À LUZ DE TODAS AS EVIDÊNCIAS, QUE A MENÇÃO É LEGÍTIMA, REAL E VERDADEIRA E QUE NÃO FOI ALVO DE NENHUM TIPO DE INTERVENÇÕES DOS CRISTÃOS, QUE ERAM UMA MINORIA SENDO DURAMENTE REPRIMIDA PELAS AUTORIDADES E NÃO TINHAM NEM NÚMERO, NEM DOMÍNIO, NEM PODER E NEM AUTORIDADE PARA TANTO. RESUMINDO, A ALEGAÇÃO DOS CÉTICOS E DOS ATEUS NÃO PASSA DE UM GRITO DE DESESPERO EM FUNÇÃO DE ALGO QUE ESMAGADORAMENTE CONTRA ELES!

(3) OUTRO FATOR MAIS DO QUE IMPORTANTE PARA CONSIDERARMOS AQUI É O CONTEXTO, QUE JÁ FOI PASSADO AQUI. OS PROFESSORES GERD THIESSEN E ANNETE MERZ, DA UNIVERSIDADE DE HEILDELBERG, APRESENTAM ALGUMAS RAZÕES PARA O TEXTO SER AUTÊNTICO, ENTRE ELAS: (a) O TEXTO ESTAR BEM LIGADO AO SEU CONTEXTO; (b) NÃO HÁ INTERESSE NA PASSAGEM EM JESUS; (c) O TERMO “QUE É CHAMADO DE CRISTO” NÃO IMPLICA NA APROVAÇÃO OU NA DÚVIDA; (d) O COGNOME “CRISTO” APARECE APENAS PARA DIFERENCIAR JESUS DAS INÚMERAS PESSOAS COM O MESMO NOME. DE QUALQUER MANEIRA, SE O TEXTO EM SI FOSSE UMA INTERPOLAÇÃO OU FALSIFICAÇÃO POSTERIOR, SEGUE-SE LOGICAMENTE QUE SERIA ALGO TOTALMENTE DESCONEXO E NÃO-LIGADO AO SEU DEVIDO CONTEXTO, OU SEJA, SERIA ATÉ RIDÍCULO DE SE LER.

CONTUDO, VEMOS QUE A MENSAGEM A NÓS PASSADA NÃO SOMENTE ESTÁ LIGADA AO SEU DEVIDO CONTEXTO, COMO TAMBÉM ESTÁ INTRISCECAMENTE RELACIONADA A ESTA MENÇÃO DE TAL FORMA QUE, SEM ELA, A PASSAGEM FICARIA COMPLETAMENTE SEM QUALQUER TIPO DE LÓGICA TEXTUAL E PERDERIA A SUA CONCLUSÃO E O SEU SENTIDO. PORTANTO, A MENÇÃO SÓ PODE SER VERDADEIRA.MAS VAMOS ENUMERAR MAIS ALGUNS PONTOS QUE INCONTESTAVELMENTE NOS REVELAM A VERACIDADE DA EVIDÊNCIA DESTE TEXTO DE JOSEFO COM RELAÇÃO A JESUS CHAMADO CRISTO E A SEU IRMÃO NA CARNE, TIAGO:

(4) OUTRO FATO INTERESSANTE É QUE O FOCO EM TAL PASSAGEM É NA CONDUTA E DEPOSIÇÃO DE ANÁS II, E NÃO EM TIAGO. PENSE COMIGO: SE A PASSAGEM FOSSE UMA ADULTERAÇÃO DE UM CRISTÃO DOS PRIMEIROS SÉCULOS, ENTÃO ELA CERTAMENTE COLOCARIA O FOCO EM JESUS, E NÃO EM ANÁS II. QUAL CRISTÃO PRIMITIVO QUE IRIA PERDER TEMPO “FALSIFICANDO DOCUMENTOS” QUE NEM TEM O FOCO EM JESUS? NÃO FAZ SENSO. O QUE REALMENTE DEVERÍAMOS ESPERAR EM CASO DE FALSIFICAÇÃO SERIA UM CASO EM QUE JESUS É O FOCO CENTRAL DO DISCURSO, E OS OUTROS MEROS COADJUVANTES! NA VERDADE, O FOCO NÃO ESTÁ NEM MESMO EM TIAGO (IRMÃO DE JESUS CHAMADO CRISTO), MAS SIM NA FORMA EM QUE FOI DECIDIDA TAL ATITUDE PRECIPITADA DE ANANIAS, AO CONVOCAR O SINÉDRIO ILEGALMENTE COM O GOVERNADOR ROMANO AUSENTE, TENDO COM ISSO A SUA DEPOSIÇÃO DO CARGO. POR TUDO ISSO É IRELEVANTE CRERMOS QUE ISSO TUDO TRATA-SE DE UMA FALSIFICAÇÃO BARATA CRISTÃ.

(5) OUTRO FATO RRELEVANTE É QUE A NARRAÇÃO DE JOSEFO SOBRE A MORTE DE TIAGO É COMPLETAMENTE DIFERENTE DA VERSÃO CRISTÃ. FLAVIUS NARRA QUE A ORDEM DE EXECUÇÃO DE TIAGO É DO SACERDOTE SADUCEU ANANIAS, E SÃO OS FARISEUS QUE SE REVOLTAM CONTRA ISSO. EM UM DIRETO CONTRASTE A ESTA NARRAÇÃO, TEMOS OS PRIMEIROS CRISTÃOS PRIMITIVOS ALEGANDO UMA OUTRA VERSÃO, TAL COMO HEGESIPO QUE NARRA QUE OS ESCRIBAS E FARISEUS EMPERRARAM TIAGO DAS ARREIAS DO TEMPLO DE JERUSALÉM E COMEÇARAM A APEDREJÁ-LO ATÉ SEREM DETIDOS POR UM SACERDOTE, MAS DEPOIS FOI MORTO A PAULADAS POR UM LAVANDEIRO. CLEMENTE DE ALEXANDRIA E EUSÉBIO DE CESARÉIA REPETEM A HISTÓRIA CONTADA POR HEGESIPO. ORA, SE FOSSE UMA INTERPOLAÇÃO FEITA POR UM CRISTÃO NA INTENÇÃO DE FALSIFICAR O TEXTO, SEGUE-SE LOGICAMENTE QUE TAL VERSÃO NÃO IRIA CONTRARIAR A VERSÃO DOS PRÓPRIOS CRISTÃOS SOBRE O FATO!

É MUITO ÓBVIO QUE UM FALSÁRIO CRISTÃO QUE TIVESSE A INTENÇÃO DE PERVERTER O TEXTO TRARIA À TONA AS VERSÕES DOS PRÓPRIOS CRISTÃOS. ELES NUNCA DEIXARIAM FICAR UMA VERSÃO CONTRADITÓRIA TAL COMO É DITA POR JOSEFO! PORTANTO, O FATO DE QUE A VERSÃO DA MORTE DE TIAGO DITA POR JOSEFO SE DIFERENCIE TANTO DA VERSÃO PROPAGADA PELOS CRISTÃOS DA IGREJA PRIMITIVA É UMA PROVA PRATICAMENTE INCONTESTÁVEL DA VERACIDADE DO TEXTO. NÃO É A TOA QUE JOHN MEIER, UM IMPORTANTE PROFESSOR DA UNIVERSIDADE DE NOTRE DAME, DIZ ACERCA DESTE TEXTO: “MAIS UMA VEZ É ALTAMENTE IMPROVÁVEL QUE A VERSÃO DE JOSEFO SEJA RESULTADO UMA MONTAGEM CRISTÃ!”. ORA, É MUITO CLARO QUE UMA MONTAGEM CRISTà TERIA “CARINHA CRISTÔ, OU, NO MÍNIMO, NÃO CONTRARIARIA A PRÓPRIA VISÃO CRISTà DOS FATOS. TENDO EM VISTA QUE A MENÇÃO FEITA POR JOSEFO NÃO SEGUE ESTA LÓGICA INDUVIDÁVEL, É CERTO QUE TAL MENÇÃO DE JOSEFO A TIAGO (IRMÃO DE JESUS CHAMADO CRISTO) É VERDADEIRA E NÃO FALSA.

 

(6) OUTRO FATO RELEVANTE PROVÉM DE QUE A PASSAGEM NÃO NOS DÁ TESTEMUNHO DAS VIRTUDES DE TIAGO. O PROFESSOR GEZA VERMES ARGUMENTA SOBRE ISSO DIZENDO:

“Não só o interesse de Josefo está centrado na conduta precipitada e inadvertida de Anás, mas como nada diz sobre as admiráveis virtudes que Hegesipo atribui a vítima. Na versão cristã, Tiago, o Justo, era consagrado ao Senhor desde seu nascimento, não bebia vinho ou bebida forte, e sobre sua barba e cabelo nunca havia passado navalha. Josefo diz apenas que era o irmão Jesus, chamado Cristo, focando seu interesse na atmosfera política conturbada da Jerusalém do I século, usando a história como exemplo dessa realidade” ("Jesus in the Eyes of Josephus" )

NOUTRAS PALAVRAS, SE A FRASE QUE FALA SOBRE O IRMÃO DE JESUS FOSSE FRUTO DE MANIPULAÇÃO DOS CRISTÃOS, ENTÃO SERIA MUITO MAIS PRESUMÍVEL QUE ELES NÃO TIVESSEM PARADO POR AÍ; AO CONTRÁRIO, ELES IRIAM APROVEITAR TAL OPURTUNIDADE PARA DESCREVER UM BREVE TESTEMUNHO ACERCA DO GRANDE TIAGO, O JUSTO, ASSIM COMO FAZIAM TODOS OS CRISTÃOS DA IGREJA PRIMITIVA, ESPECIALMENTE COMO CONSULTA EUSÉBIO EM SUA “HISTÓRIA ECLESIÁSTICA”, COLHENDO DADOS IMPRESSIONANTES ACERCA DA VIDA MORAL DE GRANDE VALOR DESTE APÓSTOLO. ALICE WHEALEY TAMBÉM ARGUMENTA SOBRE ESTE PONTO DA SEGUINTE MANEIRA:

“É estranho que um eventual interpolador se contentasse com uma versão tão neutra e limitada, e que contradizia o relato cristão tradicional (de Hegesipo) da morte de Tiago. Se, afirma Whealey, como alguns dizem, escribas cristãos "fabricavam" passagens inteiras, porque simplesmente não inseriram em Antiguidades o que Orígenes escreveu (e Eusébio e Jerônimo repetiram) - que Josefo disse, que os judeus diziam, que desastres como a queda de Jerusálem e a destruição do Templo ocorreram como retribuição divina a morte de Tiago - já que seria uma versão teologicamente muito mais interessante? Porque inserir apenas a identificação de que Tiago "era o irmão de Jesus, chamado Cristo" e foi apenas uma vítima de uma ato de um Sumo-Sacerdote afobado, deixando de colocar o comentário atribuído a Josefo por Orígenes, de extrema relevância teológica, de que pensava-se que a morte deste Tiago, o Justo, foi a causa das misérias que atingiram os Judeus? Se, como a maioria dos estudiosos acredita hoje, a referência original a Jesus por Josefo foi "harmonizada" com a versão mais "edificante" encontrada em Eusébio, resultando no atual Testimonium Flavianum, (lembrando que um minoria razoavel de acadêmicos consideram que o Testimonium foi fabricado in totum e inserido em Josefo), porque o mesmo não foi feito com as observações teologicamente interessantes sobre a queda de Jerusalém atribuídas a Josefo pelo mesmo Eusébio (e Orígenes antes dele)? O fato do mesmo não ter acontecido com a passagem sobre Tiago é fortíssima evidência de que o texto não foi alterado ou manipulado uma vez que seria relativamente mais simples harmonizar Antiguidades 20:200 com Orígenes, Eusébio e Jerônimo, inserindo as (supostas) observações de Josefo, sobre a morte de Tiago e queda de Jerusalém feitas por aqueles pais da Igreja” ("Josephus, Eusebius the Ceasarea, and the Testimonium Flavianum" in Christfried Bottrich, Jens Herzer, Torsten Reiprich)

(7) FINALMENTE, DEVEMOS CONSIDERAR TAMBÉM QUE, SE AS MENÇÕES DE JOSEFO A JESUS SÃO FRUTO DE UM ACRÉSCIMO POSTERIOR A ORÍGENES E ANTERIOR A EUSÉBIO (COMO O AUTOR DO TEXTO ESPÍRITA ALEGA), ENTÃO NÃO DEVERÍAMOS ENCONTRAR NENHUM TIPO DE MENÇÃO A TIAGO COMO SENDO “IRMÃO DE JESUS”, MAS SIM COMO SENDO SEU PRIMO. ORA, O GREGO POSSUI DIFERENCIAÇÃO CLARA PARA IRMÃO E PRIMO, E A PARTIR DO FINAL DO SÉCULO II HOUVE UMA TENDÊNCIA DOS CRISTÃOS DE CONSIDERAR TIAGO NÃO MAIS UM IRMÃO, MAS PRIMO DE JESUS. POR EXEMPLO, JERÔNIMO (SÉC.IV) FEZ UM LIVRO (UMA REFUTAÇÃO À HELVÍDIO) CHAMADO “A PERPÉTUA VIRGINDADE DE MARIA”, NO QUAL AFIRMA COM CONVICÇÃO QUE MARIA NUNCA TEVE FILHOS, E QUE OS IRMÃOS DO SENHOR ERAM NA VERDADE MEROS PRIMOS.

PORTANTO, SE A FRASE DE JOSEFO FOSSE FRUTO DE UMA INTERVENÇÃO CRISTÃ POSTERIOR, ENTÃO O TEXTO CERTAMENTE ESTARIA FAZENDO MENÇÃO A UM “PRIMO” DE JESUS, E NÃO A UJM “IRMÃO” DESTE. O GREGO TEM DISTINÇÃO ENTRE IRMÃO E PRIMO. IRMÃO NO GREGO KOINÉ (O ORIGINAL DAS ESCRITURAS) É ADELPHÓS, ENQUANTO A PALAVRA GREGA PARA PRIMO ERA ANEPSIOS. EMBORA A BÍBLIA CORRETAMENTE CLASSIFIQUE TIAGO COMO SENDO IRMÃO-ADELPHÓS DE JESUS (Gl.1:19), ESTE SENTIDO ACABOU SENDO CORROMPIDO NOS PRIMEIROS SÉCULOS DA IGREJA PRIMITIVA, QUE PASSOU A ACREDITAR TAL COMO JERÔNIMO CRIA, QUE SERIAM MEROS PRIMOS-ANEPSIOS. LOGO, SE UM CRISTÃO FOSSE CONTAMINAR A OBRA DE JOSEFO, IRIA CERTAMENTE ESCREVER DIZENDO QUE TIAGO ERA ANEPSIOS (PRIMO) DE JESUS, E NÃO ADELPHÓS (IRMÃO) DELE. MAS O QUE VEMOS É EXATAMENTE O CONTRÁRIO: JOSEFO CITA TIAGO COMO SENDO REALMENTE IRMÃO (ADELPHÓS) DE JESUS! ISSO DESMONTA COMPLETAMENTE COM AS MANOBRAS ESPÍRITAS/ATEÍSTAS.

A FRASE NÃO FOI CORROMPIDA, POIS UM CRISTÃO DO TERCEIRO SÉCULO AD JAMAIS IDENTIFICARIA TIAGO COMO SENDO ADELPHÓS, MAS SIM COMO SENDO ANEPSIOS. NO TEXTO DAS ANTIGUIDADES ESTÁ REALMENTE COMO SENDO IRMÃO (ADELPHÓS), PORQUE FOI REALMENTE O PRÓRPIO JOSEFO EM PESSOA QUE ESCREVEU AQUILO, E NA SUA ÉPOCA AINDA ESTAVA PRESERVADO O CONCEITO DE TIAGO COMO LITERALMENTE IRMÃO DE CRISTO. É INTERESSANTE OBSERVARMOS QUE APÓS O TEMPO DE JERÔNIMO, FORAM MUITOS POUCOS OS ESCRITORES CRISTÃOS QUE FIZERAM MENÇÃO A ESTA PASSAGEM DE JOSEFO, POSSIVELMENTE PORQUE ISTO IMPLICARIA QUE JESUS E TIAGO ERAM IRMÃOS DE SANGUE, O QUE CONTRARIARIA A VISÃO DA IGREJA, TANTO DO OCIDENTE COMO DO ORIENTE. PORTANTO, MAIS UMA VEZ CAI NOVAMENTE POR TERRA TODAS AS PRETENÇÕES ESPÍRITAS/ATEÍSTAS/CÉTICAS, ETC...

TERMINO, ENTÃO, ALÉM DE MOSTRAR TODAS AS CONTRADIÇÕES TEXTUAIS PRESENTES NESTE TRABALHO MAL FEITO POR ESSE ESPÍRITA (COMO ALIÁS É UM COSTUME BEM PECULIAR A ESTAS PESSOAS QUE TRABALHAM NA TENTATIVA FRUSTRANTE DE “DERRUBAR” O CRISTIANISMO), TAMBÉM OBSERVANDO ASSIM AS TRÊS MENÇÕES DE JOSEFO A JESUS CRISTO NO SEU LIVRO DAS “ANTIGUIDADES JUDAICAS”:

(1) “Naquela época vivia Jesus, homem sábio, de excelente conduta e virtude reconhecida. Muitos judeus e homens de outras nações converteram-se em seus discípulos. Pilatos ordenou que fosse crucificado e morto, mas aqueles que foram seus discípulos não voltaram atrás e afirmaram que ele lhes havia aparecido três dias após sua crucificação: estava vivo. Talvez ele fosse o Messias sobre o qual os profetas anunciaram coisas maravilhosas” (Antiquites, VIII, III)

(2) “Pedro, irmão de Jesus, chamado o Cristo, e de alguns outros” (Antiguidades Judaicas, XX,9)

(3) "Mas o jovem Anano, que, como já dissemos, assumia a função de sumo-sacerdote, era uma pessoa de grande coragem e excepcional ousadia; era seguidor do partido dos saduceus, os quais, como já demonstramos, eram rígidos no julgamento de todos os judus. Com esse temperamento, Anano concluiu que o momento lhe oferecia uma boa oportunidade, pois Festo havia morrido, e Albino ainda estava a caminho. Assim, reuniu um conselho de juízes, perante o qual trouxe Tiago, irmão de Jesus chamado Cristo, junto com alguns outros, e, tendo-os acusado de infração à lei, entregou-os para serem apedrejados" (Antiguidades,20.9.1)

JOSEFO NÃO ESCREVEU MAIS COISAS SOBRE JESUS, EM PRIMEIRO LUGAR PORQUE ELE NÃO ERA UM CRISTÃO (E PORTANTO NÃO IRIA PERDER TANTO TEMPO ESCREVENDO SOBRE ALGUÉM QUE ELE NÃO SEGUE), EM SEGUNDO LUGAR PORQUE A SUA OBRA NÃO É TÃO GRANDE ASSIM PARA DEMASIADAS EXPLANAÇÕES SOBRE CRISTO, EM TERCEIRO LUGAR PORQUE A SUA OBRA NÃO CONSISTE EM UMA NARRAÇÃO DE TODOS OS PERSONAGENS DA PALESTINA, MAS SIM EM UMA NARRAÇÃO DE UMA GUERRA ENTRE ROMANOS E JUDEUS EM 70 AD, E EM QUARTO LUGAR PORQUE JOSEFO NASCEU EM 37 AD E MORREU EM 100 AD, OU SEJA, VIVEU UMA GERAÇÃO DEPOIS DE JESUS E NÃO PÔDE CONVIVER COM ELE, NEM TAMPOUCO VIVA NA MESMA ÉPOCA PARA QUE FICASSE DESCREVENDO TANTAS COISAS SOBRE ELE. MESMO ASSIM, ESSAS TRÊS CLARÍSSIMAS E COMPROVADAMENTE AUTÊNTICAS MENÇÕES DE FLÁVIO JOSEFO A JESUS, CHAMADO CRISTO, NOS MOSTRAM OBJETIVAMENTE QUE ELE CITA JESUS, E O FAZ MUITO MAIS DO QUE COM OUTRAS FIGURAS IMPORTANTES DA MESMA ÉPOCA.

PORTANTO, MAIS UMA VEZ VEMOS QUE TODAS AS PROVAS HISTÓRICAS, DOCUMENTAIS, LÓGICAS E RACIONAIS ESTÃO DO LADO DO CRISTIANISMO, E A MENTIRA E A PURA CALÚNIA ESTÃO DO OUTRO LADO, NAS TREVAS.

UM GRANDE ABRAÇO, CARO MARC.

 

 

---------------------------------------------------------------------------- 

Clicando em ENVIAR CARTA, no menu esquerdo, você pode comentar, criticar ou debater sobre os assuntos com o autor do site.  

 

 

Curta no Facebook para estar por dentro das atualizações: